sexta-feira, 13 de março de 2009

Quadro em branco

Isto não é um quadro branco!
Ele está em branco, mas não vazio, o que ainda o torna um quadro. Um quadro como outro, em sua função. O que o difere é que ele dá margem para a (sua) imaginação, enquanto os outros são limitados pela própria moldura.
Pense. Além de ver, é preciso enxergar.
O resto, a imaginação preenche tudo!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Sociedade do Bocejo


Pensar demais
faz mal.
Exceto
quando você
acaba
dormindo.

Muro da Vida

O decorrer de cada vida, é você em cima de um muro alto,
segurando um fardo de pedras preciosas. É preciso seguir a cada passo por vez, sempre equilibrando.
Ficar parado torna o fardo mais pesado e às vezes você pende para um lado e hora para o outro. Como o muro pode ser extenso você precisa se livrar de algumas pedras para tornar a caminhada mais leve, sem cair, para assim chegar ao final com as pedras mais valiosas.

Ideiômetro

Uma idéia é encarada como boa para o outro,
quando este outro predetermina
o alcance de sua capacidade.”

De: Ausente

Fim do horário de Verão - Tarde de Domingo, 17 de Fevereiro de 2008
Obs.: Para onde vão todas essas pessoas? Circulando de um lado para o outro com a cabeça cheia de idéias vazias. É certo que elas sabem onde estarão daqui um instante, mas o quão determinado elas estão a chegar onde jamais imaginaram?
Atenciosamente, parece difícil me suportar neste momento onde não estou bem comigo mesmo e o motivo é o mesmo pelo qual abrimos os olhos todo dia. Se viver for real nós podemos fugir desta realidade ficando sozinho e refletindo em um montante de sentimentos que não nos dizem nada. Agora, inviável se isolar no mundo afora, mas, provável que uma mente imunda desperte o desinteresse em tudo.
Eu respiro, inspiro, mas minha vontade expira.

Ps.: Não há nada que possa me confortar, pois esta inconstância só pertence a mim.
Eu espero ou desespero, se o tempo não o faz passar somente minha mente será...

19h17min - Noite de Domingo, 17 de Fevereiro de 2008

...capaz de encarar o hoje.

terça-feira, 10 de março de 2009

A descoberta

Em um dia em que eu não me lembro qual, eu fiz uma descoberta.
Descobri que não sou estabanado e nem desatencioso.

Eu cresci ouvindo algo desse tipo e ainda hoje ando tropeçando no chão por mais plano que seja.
O que então notei é que não sou distraído. Pelo contrário, sou concentrado demais.
Em certo ponto não existe distração, pois quando se diz que está assim é porque você está concentrado em outra coisa.

É bom pensar a fundo ao invés de estar sempre entretido ao pensamento superficial.
Assim sou: entre estar concentrado e ser pensativo, eu prefiro os dois.
E acredite, funciona. Ou então pode-se dizer que enquanto lê isto, você está completamente distraído.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Era evolução?

Uma (r)evolução acontece somente inconscientemente.
Não existe uma ação que não seja espontânea para algo melhor. É com a mesma força que sujamos as ruas e com o mesmo esforço que jogamos papel no chão que acontece a Revolução.
Enquanto não nos dermos conta disso, nada que seja feito, surtirá efeito. Em tempo é preciso que parta de dentro, sem consciência, em cada um. Então, sem perceber veremos tudo aquilo que tanto falamos.